Ferramentas e plataformas digitais – Análise comparativa

Tendo em conta a experiência de criação de trabalhos digitais nativos, identificámos algumas vantagens e oportunidades, bem como algumas dificuldades e desafios, que resumimos na tabela seguinte. Como exemplo, considerámos duas plataformas que oferecem funcionalidades e possibilidades diferentes e que cobrem uma grande variedade de utilizações e audiências.

Zoom

 

O Zoom é uma plataforma digital interativa que permite a realização de chamadas de conferência e reuniões, graças à combinação de vídeo, áudio e da possibilidade de partilhar ecrãs e documentos, bem como de enviar mensagens através do chat. Ultimamente também passou a incluir uma funcionalidade para desenhar num quadro branco virtual enquanto o mesmo é partilhado. Também permite trabalhar em salas de discussão que funcionam de forma independente. Graças às funcionalidades referidas, é muito utilizado na área profissional para realizar reuniões de trabalho, conferências e até workshops em formato digital online. Para o utilizar, é necessário transferir o software ou, pelo menos, criar uma conta de utilizador para aceder online. A conta normal é gratuita e inclui algumas funcionalidades limitadas, tais como o limite de 40 minutos por reunião.

WhatsApp

 

O WhatsApp é uma aplicação de redes sociais (originalmente destinada a telemóveis, mas que, ultimamente, oferece a possibilidade de ser utilizada na Web), que permite aos utilizadores interagirem através de mensagens de texto, áudio e videochamadas). A aplicação está associada ao número de telefone dos utilizadores e das utilizadoras e requer o número de telefone das pessoas com quem se pretende interagir. Oferece uma grande variedade de possibilidades para enviar e receber vídeos, fotografias, utilizar emojis e GIF, bem como carregar fotografias de perfil e atualizar estados. A aplicação é gratuita e pode ser facilmente transferida.

WHATSAPP vs ZOOM

Geral Plataformas digitais Vantagens/Oportunidades/Facilidades Desvantagens/ Dificuldades/Desafios
-
-
  • Possibilidade de aceder à cultura em contextos de pandemia, confinamento ou outras situações que não permitam interações ou encontros presenciais.
  • Diversificação de fontes de trabalho para artistas.
  • Utilização em massa ou personalizada, c¬onsoante a plataforma.
  • Ligação a partir de todo o mundo, independentemente da hora ou do local.
  • Acesso mais universalizado.
  • Utilização de novas linguagens digitais específicas.
  • Exploração de novas formas de criação.
  • Inovação.
  • Possibilidade de levar experiências artísticas a pessoas ou grupos que tenham dificuldades em aceder às mesmas presencialmente.
  • Implementação da linguagem das novas gerações numa audiência geral.
  • Ferramenta poderosa para pessoas introvertidas, com ansiedade social, etc.
  • Perda de sensação da experiência teatral pessoal («É teatro?»).
  • Desafio para converter alguns códigos teatrais em funcionalidades digitais («É teatro?»).
  • Cansaço e fadiga devido à exposição excessiva a ecrãs.
  • Perda de controlo do feedback da audiência: perda de atenção, utilização de outras plataformas em paralelo, desenvolvimento devido à mobilidade permitida pelo dispositivo.
  • Diferenças ao nível da utilização e da gestão de plataformas digitais da parte de diferentes gerações.
  • Dificuldade para identificar as plataformas digitais que correspondem ou melhoram o conteúdo do trabalho.
  • Seleção da plataforma de pagamento apropriada.
  • Desafio para encontrar as linguagens digitais que ajudam a provocar ou a gerar emoções/experiências nos espetadores ou nas espetadoras.
  • Desafio para selecionar o conteúdo a trabalhar ou criar.
  • Risco de simplesmente adaptar o teatro «tradicional» num contexto digital em vez de criar teatro digital nativo.
Experiências piloto
Whatsapp
  • Diversidade dos recursos da plataforma em si: chat, videochamada, áudios, vídeos, fotografias, etc.
  • Diversidade ao nível dos códigos que alimentam a teatralidade (guião, conflito, caracterização): emojis, memes, GIF, stickers, tempo de espera, tempo de resposta, imagens de perfil, eliminar ou incluir pessoas, estados, velocidade de reprodução do áudio, entre outros.
  • Duração: O trabalho pode ser desenvolvido como uma experiência única ou durante um período de tempo mais longo (mais do que um dia).
  • Envolvimento: Permite a participação da audiência de várias formas (fórum, debate, reação, avaliação, etc.).
  • Dificuldades técnicas: Ligação à Internet, problemas informáticos ou com o telemóvel, problemas com a aplicação.
  • Requisitos técnicos: Uma vez que a aplicação está associada a um telemóvel, é necessário ter um dispositivo exclusivamente para esta utilização. Se utilizar o seu próprio telemóvel e não quiser perder a sua conta pessoal, é necessário transferir outra aplicação que lhe permita ter duas contas no mesmo dispositivo (Parallel Space) ou transferir a opção WhatsApp Business.
  • Privacidade: No caso dos grupos do WhatsApp, pode haver uma falta de controlo e problemas ao nível da salvaguarda do número de telemóvel dos e das participantes.
  • Estética. Identificação de recursos que confiram teatralidade à performance.
  • Tempo limite: No caso de envolver a participação da audiência, poderá ser difícil controlar os timings da experiência teatral.
Experiências piloto
Zoom
  • Diversidade dos recursos da plataforma em si: chat (privado ou mensagens de grupo), vários ecrãs, partilhar ecrã, ocultar ecrã, quadro branco, som, fundos e filtros, ativar ou desativar o som dos microfones, salas e grupos, partilha de ficheiros e documentos.
  • A facilidade do Zoom ao nível do telemóvel permite utilizar a câmara livremente em termos de movimento, ampliar, reduzir, mover-se.
  • Cenário e guião: Uma vez que a plataforma utiliza a câmara, permite criar e apresentar vários cenários diferentes.
  • A utilização e a combinação de plataformas e software diferentes permite a utilização de linguagens artísticas diferentes.
  • Ao permitir ver e assistir à ação teatral, a qual, por sua vez, acontece ao vivo (síncrona), aproxima-se mais da sensação do teatro presencial.
  • Dificuldades técnicas: Ligação à Internet, problemas informáticos ou com o telemóvel, problemas com a aplicação.
  • Requisitos técnicos: Requer a compra de uma licença para utilizar algumas das ferramentas (reuniões com duração superior a 40 minutos).
  • Na primeira vez que a aplicação é utilizada como convidado ou convidada, é necessário transferir e instalar a aplicação.
  • Fatores de distração: A audiência ter a câmara ou o microfone ativado.
  • Riscos de privacidade e segurança: As gravações de vídeo guardadas nos servidores do Zoom não são protegidas. Acesso fácil da parte de hackers, entre outros